terça-feira, 12 de maio de 2009

Porque há dias assim, em que o passado e o futuro nos assolam, aqui fica algo escrito há 4 anos, mas que continua estupidamente actual!

Deixai-me ir pelos caminhos da perdição

Correr contra o vento, agarrar o fogo e arder em paixão

Permita-me que fuja do vazio, em busca da loucura desejada

Serenai minha dor, como a brisa ansiada


Levai-me ao expoente da demência castradora

Afagai a turbulência que em mim mora

Segui meus passos na desonra que esgaravato

Agarrai e guiai-me ao lado que não desejo, ao lado do sensato


Perdoai-me se peco, por ser quem não sou

Chegai mais próximo, olhai como estou

Aquietai a turbulência que em mim mora

Guiai-me deste mundo para fora

cs
Até amanhã ou depois!

6 comentários:

disse...

Muito muito bonito. E mais nada se pode dizer...

ergela disse...

Ó amiga palpita-me que precisas de ajuda, o que posso fazer para te ajudar ?

Aceita um grande beijo meu, responde-me p.f.

HannaH Sophia disse...

sem duvida, sentido,...
e que turbilhao de sentimentos vai nessa alma...

um beijinho!

Only Words disse...

Bê, obrigado! **

Only Words disse...

ergela, obrigado pela preocupação, mas está tudo bem, apenas ando a precisar de férias, de descansar e arrumar ideias. Afinal, quem já não passou por fases assim? Beijinho e mais uma vez, muito obrigada :)

ergela disse...

Eu sei amiga, ainda não me passou a 100% a "telha" com que andei aqui há uns dias.

Se precisares há-de-se arranjar algum jeito.

Beijão meu.