sábado, 25 de julho de 2009

Confesso que não gosto do sentimento de perda, seja ela qual for. Por muito racional que tente ser, tentando aceitar que nada é para sempre, que ninguém é de ninguém, não consigo evitar esta sensação que me deixa um sabor amargo de boca, um vazio e uma dor instável, mas constante.

Sinto-me na corda de um trapézio sem rede, em mais uma fase de provação. Não me considero uma pessoa fria e distante, porque não o sou! Preocupo-me, dedico-me, dou o melhor de mim a todos aqueles que penso merecerem este meu modo de vida. Mas sofro, como sofro, quando me questionam, quando interrogam quem sou, o que sou e como sou! Não digo que seja a boa samaritana de comportamentos altruístas gratuitos, porque não é essa a minha ambição. Tenho defeitos, muitos! E ainda bem que os tenho, porque recuso a perfeição. Não sou a filha, a amiga, a colega ou a conhecida perfeita. NÃO QUERO SER!

Hoje cheguei à conclusão que o meu maior defeito é o egoísmo. Sim, sou uma valente egoísta! Sou-o porque pela primeira vez em 30 anos desejava não ter que ver os meus pais mudarem de vida, para bem longe de mim. Sou-o porque vejo uma das pessoas que mais amo sofrer, mas não consigo desejar que Deus a leve – falo da minha avó, que com perto de 100 anos está neste mundo, mas sem estar, porque além da ausência de saúde, há muito que perdeu a noção da nossa realidade. Sou-o porque estou desgastada de provar o meu amor a pessoas que me são queridas (pilares) e que se afastaram por mal entendidos.

Perguntaram-me o que tinha, porque andava com um olhar tão baço e distante ultimamente!? Não respondi, não consegui responder. Sei que a pergunta foi feita com preocupação, mas não consigo partilhar esta merda de sentimento que me anda a corroer de dia para dia. Resta-me o sossego do lar, onde me sinto protegida, longe de tudo o que se passa lá fora, mas onde estão todos os que me fazem falta, tanta, para voltar a sorrir!


Até amanhã ou depois!

12 comentários:

S* disse...

Eu nao acho que sejas egoista. Quereres que a tua avó viva ou desejares que os teus pais fiquem a teu lado... é amor. Não é egoismo. :)

Storyteller disse...

Não é egoísmo. Não és egoísta. Apenas amas. Amas muito os teus.
Só isso.

Sara M. disse...

sabes q podes contar cmg, nao sabes?

[marézinha ruim esta :/ ]

MARIINHA disse...

Querer os nossos junto de nós, é absolutamente natural. Não é por isso que és egoísta. Um beijinho Only e espero que fiques bem.

Only Words disse...

S*, sim, também é amor, mas acho que acaba por ser egoísmo não conseguir aceitar de ânimo leve a partida de quem se ama!

Only Words disse...

Storyteller, tal como disse à S*, deveríamos primeiro pensar no bem dos que amamos, sem pensar na dor que é vê-los seguirem as suas vidas longe de nós!

Only Words disse...

Sara, és uma querida, eu sei que és uma boa amiga :) OBRIGADO!

Only Words disse...

MARIINHA, eu fico bem, isto é apenas uma fase, que irá passar com a habituação a uma nova realidade! :)

Miguel disse...

A vida desgasta.
É uma realidade.
Para o comum dos mortais é assim.

O que nos carrega as baterias é ter, no fim de cada dia, aquele abraço, aquele toque - sentido mesmo que de longe - de midas que o Amor nos dá...

Só isso faz renascer o sol a cada manhã...

Only Words disse...

Miguel, antes de tudo, bem-vindo a este espaço :) Bonitas palavras as tuas. E sim, sentir que alguém nos "abraça", mesmo longe, seja onde for, sabe bem, mas não é a mesma coisa que sentir o calor e aconchego de um abraço verdadeiro!

ergela disse...

Only tenta ver a tua avó, com menos 50 anos, vais ver que a ajudas mais e sofres menos.

HannaH disse...

sabes o k te digo? que estás é a passar demasiado tempo em casa...e aquele que pensas ser o teu refúgio pode tornar-se a tua prisão, vazia e solitária...onde só os maus pensamentos vivem. va lá, faz um esforço (eu sei que o trabalho é muito, mas tira nem que seja 15 minutos do teu dia) e dá um passeio em algum sitio que gostes. descontrai, respira fundo, observa uma criança (se gostares) ou um gato ou um cão, ou mesmo um pássaro. deixa-te absorver apenas por esses momentos, sem pensar noutras coisas. vais ver que este pequeno treino todos os dias te vai ajudar a sentires-te melhor.
um beijinho...