segunda-feira, 20 de abril de 2009

Aviso à navegação: estou doente, com faringite. Sinto-me febril, com dores de garganta e emocionalmente frágil. Desde sexta-feira que andava a prever este estado enfermo, mas, ainda assim, portei-me mal e zarpei de casa no fim-de-semana. Sábado liguei à mana médica, expliquei o que estava a sentir, e, por sua recomendação, fui para as urgências do hospital onde ela estava de banco, para ser observada. Pouco mais de dez minutos, foi o tempo que demorei naquele espaço hospitalar. Receita: antibiótico e resguardo. Está-se mesmo a ver, fiz ouvidos moucos e rumei até à festa de aniversário da “minha” reguila, que completou 4 anitos. Embora fosse uma festa de crianças, admito que gostei da tarde. É bom estar junto de quem me acarinha e recebe como membro da família.
Confesso que me superei. E porquê? Porque realizei, de uma vez por todas, que consegui converter um grande amor, numa grande amizade. Naquela mesma festa estava a pessoa com quem um dia sonhei fazer vida, com a sua cara-metade. Sem querer enganar-me, devo dizer que nada me faz mais feliz do que ver a felicidade de um grande amor. E foi isso que vi. E é isso que sinto. E é isso que lhe desejo.
Estaria a mentir se dissesse que não recordo o passado, que a lágrima não cai quando relembro todos os momentos vividos ao longo daqueles curtos, mas intensos anos. E que desejava ter sido e ter dado mais e melhor de mim.
A verdade é que o destino está escrito e não há como fugir-lhe. Se tive momentos em que pensei que não existiria mais amanhã sem aquela pessoa, hoje não é assim. O tempo cura tudo, até as dores do coração.
Passada a tempestade, a quietação trouxe-me a certeza de querer aquele Ser, que tanto me fez rir e chorar, sempre na minha vida.
E perguntam vocês: então e no Domingo, o que se passou? O dia de ontem é para esquecer. Foi um dia amargo, de desilusão, de revolta e de tristeza. Não vou partilhar o que sucedeu, porque estaria aqui vários dias para enquadrar a questão. Seja como for, hoje é segunda-feira, é dia de início de semana. Como na vida, há que aproveitar cada começo, como símbolo de rejuvenescimento.

Até amanhã ou depois!

9 comentários:

ela disse...

(:
(e lembrei-me de mim. é bom quando o amor, depois de ter dado lugar à mágoa, desemboca em amizade)

Margarida disse...

Beijinho :)

Kitty disse...

As melhoras :(

ergela disse...

Espero que melhores.
Também neste fim de semana, na minha aldeia, houve um funeral de uma prima já bastante velhota, e não é que de repente vejo uma antiga namorada uma paixão louca , pois não sabia que também era familiar dela, foi uma sensação de perda, paciência disse eu para mim, é da vida, mas só por dentro só eu sabia como estava.

Beijos e as melhoras.

Analog Girl disse...

As melhoras, fico contente em saber que as feridas do coração estão saradas.
Beijo*

Sara M. disse...

fico contente por saber que isso está um pouco mais arrumado dentro de ti.


as melhoras.

*

Pedro disse...

Mesmo as obrigações sociais servem para não serem cumpridas, sobretudo em circunstâncias que nos podem magoar. Somos sempre mais fortes do que aquilo que pensamos, mas não nos devemos expor, achando que já ultrapassámos tudo. Porque dói sempre.

As melhoras!

Only Words disse...

Ela, eu bem sabia que não era a única ;)**

Margarida, gosto de saber que passas por aqui ;)**

Kitty, obrigada. Estou quase boa!**

Ergela, antes de tudo lamento a perda familiar. Quanto ao teu reencontro, acredito que não tenha sido fácil lidar com a situação. Parece que houve aí qualquer coisa mal resolvida!? **

Analog, sim, as feridas estão saradas. Ou melhor, o passado está mto bem guardado! **

Sara, obrigado. By the way, para a próxima n tem direito a reconhecimento virtual :P

Pedro, não tive nenhuma obrigação social ;) E n, n senti que estivesse a expor-me. Fez-me bem confrontar a situação. Senti-me mais leve e de bem comigo e com a pessoa em questão ;) Só assim posso continuar o meu caminho de cabeça erguida, com o coração livre e oleado ;) **

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Espero que já esteja melhor.Eu estou a tentar curar uma constipaçãozita.